segunda-feira, novembro 09, 2009

MADRUGADA


Penetrou o Sol pela madrugada

Húmida, depois de uma noite fria

Qual deusa esbelta e apaixonada

Foi-se deixando enlear pela magia…


Pelos raios do Sol foi afagada

Sentiu a madrugada a doce companhia

Dum Sol que a deixou enamorada

Enquanto subia no horizonte da fantasia


Sobe o Sol no horizonte, a madrugada esquecida

Resta um dia depois de uma manhã perdida

Porque a madrugada ficou chorando


Quando o Sol desce e se vai deitar

O dia escurece e é noite para sonhar

Com outra madrugada que vai chegando…



09.11.09

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Gostei muito!! Madrugadas e sol....beijinhos.

7:32 da tarde  
Blogger Elipse said...

Olá, deusa esbelta.
Os poemas continuam tristes. E tu?

Doces madrugadas e muito sol para ti.
beijo.

10:18 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter