sexta-feira, junho 22, 2007

ESCREVO-TE EM SILÊNCIO


As mãos escrevem o que a alma dita
E se vem alguém que em nós acredita,
Damos-lhes formas para que sonhem
Damos-lhes força para que nos amem…

Dita-nos a alma o que estamos a escrever
Faz-nos o sonho, a cada momento, viver…
E assim é amar em plena sublimação
Assim é transpor a fronteira da paixão…

Segreda-nos a alma palavras de alento
Que deixamos escritas no pensamento
E em cada gesto, mesmo nos de dor,
Dizemos baixinho “amo-te, meu amor”…

Ter o amor de amigo, amor de amizade
Amor sincero, pleno de fraternidade
Enche-nos o peito de uma pura alegria
Preenche-nos a vida, como que por magia…

Neste simples poema que escrevo
Dizer tudo o que sinto, nem me atrevo
Porque basta meu sorriso para agradecer
Essa dedicação que me ajuda a viver…

14.06.07

Etiquetas:

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

poxa cara
gostei mto do seu blog
sério!
tava procurando algumas coisas no google e me deparei com ele
poxa...
me surpreendi
mto massa
já até indiquei-o para outras pessoas
espero q n se importe com isso

shalom!!!

12:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

olá querida sou eu de novo...
bem...
eu queria fazer uma pergunta
como é q coloca música no blog?
e outra pergunta
todas as poesias são de sua autoria?
se forem meus parabéns!!!!!!

shalom!!!

8:55 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Muitas vezes também escrevo no silêncio, a maioria das vezes e sabe tão bem. Sempre o mesmo tema, a dor, o amor e a desilusão. Uma esperança que se despedaça... a dor que prolonga por um amor.

Parabéns pelo poema, está magnífico.
Beijinhos
Jorge Ferro Rosa

11:34 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter