segunda-feira, maio 28, 2007

MEU LAMENTO


Vou atirar toda a minha poesia ao vento.
Vou amarrar todos os poemas aos maços,
Quero deixar de uma vez este tormento;
Desejo partir a minha mágoa em pedaços.

Que a ventania varra meu pensamento,
Que aperte a fita, que aperte os laços
E que eu só tenha o soluço do lamento,
De tanta ilusão e tantos fracassos...

Que venham todos, guerreiros ou artistas
Pássaros, rosas, máquinas ou fadistas,
Já tudo me é indiferente: sou pó...

Que me venhas chamar de amor,
Ou que jamais me causarás tanta dor,
Para tudo já é tarde: Morri tão só!...



24.05.07

2 Comments:

Blogger jorgeferrorosa said...

Linda foto, adoro. Poema fabuloso, faz-me pensar, elevar os meus pedaços pela ventania, até ao infinito, ao momento do silêncio absoluto.

Beijinhos
Jorge

8:33 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não vais nada, amiga. Que a tua poesia ficará entre nós até a noite ser dia...

Bjs da Mel

www.noitedemel.blogs.sapo.pt
www.maresiademel.blogs.sapo.pt

2:06 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter