terça-feira, março 23, 2010

POEMAS E POETAS


Poetas! Eis o vosso dia
Dizei vossas palavras ao vento
E como um toque de magia,
Libertai o vosso pensamento…

Jamais esqueceis o Dia da Poesia
Gritai que um poema não é um lamento
Declamai vossos versos com alegria
Mesmo que essa alegria seja apenas um momento…

Fazei poemas ao vosso amor
E que cada palavra seja uma flor
Para deixar viva a poesia…

Que a poesia fique para a eternidade
Não só com versos de saudade
Mas também como hinos de alegria…


21.03.10

Etiquetas:

20 Comments:

Blogger Jacarée said...

Joaninha,
PARABÉNS...você é uma grande Poetiza

Lindissima homenagem ao Poetas
Tudo de bom para si
Um bej

6:57 da tarde  
Blogger Mia Dailan. said...

amei o poema joaninha!!!
continue assim!!!!!
amo de verdade o seu blog!!!!

1:48 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Muito bonito o teu poema!
Espero que estejas bem. Muitos beijos.

11:17 da manhã  
Blogger Jacarée said...

Joaninha tenho um miminho no meu cantinho p você.
Oxalá q esteja tudo bem c você.
FELICIDADES...
Bjs

9:16 da tarde  
Blogger Mia Dailan. said...

mais uma vez... lindo...

4:44 da manhã  
Blogger doceazul said...

O teu sorriso parecia fechado…
A verdade esculpida, silenciosa
Todas as palavras perdiam-se no nada
O olhar, fundo, desfocado…
Levou-me para uma mensagem agrilhoada.

Jorge Ferro Rosa
Escrito no Centro Comercial, Grand Plaza
Tavira, 04 de Setembro de 2010 – 11:03h
PS. Dedicado à minha grande amiga Isabel Carmo, com a amizade eterna.

PS2 – Após escrever esta estrofe, soube que a Isabel Carmo partiu às 11:00h. Fiquei sem palavras, contudo, algo parece que foi comunicado (primeiro toque – inspiração). Que a sua alma descanse em paz, circula no espaço à velocidade do pensamento, em luz, livre, desprendida de toda a matéria, do resto nada mais sei. Até breve Isabel! Somos eternamente… 13:32h
Jorge Ferro Rosa

1:14 da tarde  
Blogger Elipse said...

Também vim evocar, emocionada, a memória de uma mulher doce e muito corajosa. Uma mulher que eu conheci ao vivo.
Que descanse em paz.
Nós ficaremos sempre a perder.

12:46 da tarde  
Blogger Bruna Luiza said...

ola! sou irma da mia dailan, lindo poema moça,..^^

4:59 da manhã  
Blogger Nilson Barcelli said...

Não sabia que tinhas partido, querida amiga.
Continuarás viva na nossa memória.
Beijo eterno.

13 Outubro 2010

6:56 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

Joaninha, minha amiga querida!!!
Sei que onde estás, estás a ver-me, mas será que me podes explicar porque partiste sem dizer adeus?

Sabes as despedidas doem por vezes, a nossa é um até breve, dorido sim...mas...fica a certeza do nosso almoço...seja onde for.
Que tenhas feita a tua última viagem em Paz....eu ficarei com o teu sorriso do nosso primeiro encontr.
Até breve AMIGA!!!!VOU TER MUITAS SAUDADES TUAS!!!!!!

4:42 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Agora depois desse mesmo depois enquanto o tempo passa e que me custa a mentalizar da tua ausência, mas, apesar de tudo, despedi-me de ti, guardo tudo isso na minha alma. Sinto saudade, verdade, tudo aquilo que ninguém compreende. Foste a minha amiga do coração e continuas a ser, ainda que tenhas partido para sempre, mas para sempre ficaste. Estás e sei que queres sempre o meu bem. Sei que tens uma mensagem para mim, sei que algo é mais forte. Desejastes falar naquele dia, apenas me ouviste,querias dizer, não conseguiste, mas as minhas lágrimas ainda correm. Porque será tudo isto? A saudade corrói. Digo-te uma vez mais adeus, um até breve, um até à eternidade e na eternidade joga-se a força, essa que guardo de ti. Voltarei sempre que o entender a este espaço ou outros para dar um olá, mas o verdadeiro olá, está no meu coração, na minha memória.
Todas as palavras são poucas para descrever a saudade que sinto de ti, Isabel. Até já. Do teu sempre amigo JOrge

12:10 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

E assim é...Jorge, assino e faço s3e me dás licença minhas as tuas palavras...
Dói...sim, mas como viste ela fez-nos comunicar...é um sinal?
Obrigada por as palavras tão lindas. tão sentidas tão dor!
Um beijo de carinho

1:20 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Essas palavras, essa profundidade, esse dizer algo que sei ser forte. É saudade, é dor, é partilha, é amizade, é a força do amor... tanto mais, este fluxo de que não sei falar nem entender... apenas sinto que algo falta. Doi-me a alma, escrevo no meu caderno, dedico-te, mas, preciso das tuas palavras, da tua boa vontade... ninguém como tu, choro, continuo a chorar... a morte roubou essa tua alma. Tu, a minha melhor amiga, Isabel. E agora? Não posso... não dá, estou só, triste, muito triste... coccinelle! Por onde andas, não sei... pó, cinza e nada. Leio os teus poemas, tenho-os aqui, e tudo desmoronou dentro de mim. Todos os dias lembro-me de ti, todos...
Vives no meu pensamento, nunca te irei esquecer... desculpa, quero chorar, minha voz ficou embargada... digo boa noite para prosseguir a minha caminhada.

Beijinhos do teu eterno amigo. Jorge Ferro Rosa

11:26 da tarde  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

descansa em paz.

saio em choque!

1:56 da tarde  
Blogger cadernodaalma said...

Alguém sai em choque! Eu fico em choque! Fico sem palavras, fico com uma privação de ideias e quase morro, quase tudo parece que se despreende de mim. Algo assim, tão estranho, tão esquisito. Fico aqui a tentar dizer-te alguma coisa que não sei dizer e que vejo não servir para nada. Apenas saudades. Isto é apenas uma passagem pela vida. Até breve.

12:21 da manhã  
Blogger Jaime A. said...

Uma maneira muito optimista, por isso muito linda, de encarar a poesia.
Parabéns

2:57 da manhã  
Blogger Jacarée said...

Joaninha!
Espero e desejo q o seu Natal seja todos os dias...recheado de tudo de bom. Q o Ano Novo traga Paz, Saúde, Alegria...Luz, Esperança e Harmonia.Com muitos projetos... emoções e magia.
Que vc nunca deixe de sonhar...encontre amor nos corações. E que todos os seus sonhos se tornem realidade.
Carregados de amor, esperança e felicidade.
FELIZ ANO!
Bjs em seu coração.

10:22 da tarde  
Blogger Jacarée said...

Joaninha!
SAUDADES ...
Espero q esteja tudo bem.
Desejo-lhe um ano florescente...de progressos familiares e profissionais... muita Paz, Saúde e Amor.
Bjs.

8:57 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Isabel, quanta saudade sinto, quanta, ninguém pode calcular. Penso tanto em si, apenas resta o pó, a cinza. Hoje ia na rua e começo a gritar por "Isabel" em voz alta. Parecia um doido. Tantas saudades. Corre-me uma lágrima. Tudo tão triste.
Nunca te esquecerei, minha grande amiga do coração.
Beijinhos
Jorge

7:44 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Saudades Isabel. Tantas saudades... porque tinhas de partir? Porque tinhas de ficar doente? Porque tudo tinha de ser assim? Porque afinal as pessoas são tão falsas? Tu bem me avisaste. Obrigado e paz à tua alma.

11:56 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home


Free Hit Counter