sexta-feira, fevereiro 12, 2010

AQUELA VALSA


A chuva suave cai na estrada
Num dia cinzento, pardacento
A terra do jardim fica ensopada
Os pássaros ficam recolhidos
E eu ao som das goteiras, escrevo e invento…

A espera é sempre dolorosa
Porque não sabemos o que vem
A espera é lastimosa,
Se nunca chega ninguém…

A chuva é persistente e fria
Deixa o som da música acabada
Daquela valsa da minha adolescência
Que ouvia vezes sem conta, apaixonada
E me enchia de ternura e fantasia…

10.02.10

3 Comments:

Blogger Jacarée said...

Fernando Pessoa
A Chuva Desce a Ladeira



A ÁGUA da chuva desce a ladeira.
É uma água ansiosa.
Faz lagos e rios pequenos, e cheira
A terra a ditosa.
Há muitos que contam a dor e o pranto
De o amor os não qu'rer...
Mas eu, que também não os tenho, o que canto
É outra coisa qualquer.

Bjs

7:19 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Cai a chuva, tudo anda molhado, apesar de tudo, deixo um beijinho com a minha amizadee.
JOrge Rosa

7:03 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

Lindo...lindo!!!!
Jhs de carinho

7:29 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home


Free Hit Counter