sábado, agosto 15, 2009

FOLHAS


Folhas da árvore que não plantei

Folhas do livro que não escrevi

Folhas da rosa amarela que te dei

Folhas do diário que dizia o que sofri


Folhas, mil folhas do papel que inventei

Folhas onde confessei o que ouvi

Folhas onde escrevendo, mil vezes apontei

Que foste a razão porque vivi…


Folhas que esvoaçaram pela rua

Folhas que perderam a cor à luz da lua

Folhas que folheei do meu livro imaginado


Folhas velhas de papel amarelecido

Folhas onde com tinta deixei imprimido

Que foste mais que um deus idolatrado…


16.08.09

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Jacarée e Baby said...

Folhas, folhas e mais folhas
As folhas da minha vida
As folhas novas que me trazem a esperança do amanhã
Folhas velhas, que faço por esquecer
Falhas velhas que me deixam saudade
Folhas velhas que me dão alento para enfrentar a minha caminhada.
Folha branca de um diário onde começarei a escrever de novo.
Folhas,mais folhas soltas da vida.

4:39 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

Folhas...e tantas coisas fizeste com elas!!Lindo o teu poema, Joaninha!
Carinhos mil

7:46 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter