sábado, agosto 08, 2009

DEGRAUS

(degraus e mulher - de joaninha)

Assim, de degrau em degrau

De costas para o mundo

Vou em direcção à Natureza…

Para trás fica o que é mau

E o que me marcou fundo,

Fazendo-me esquecer até a beleza…


Os luxos, os bons momentos…

Deixo-os no degrau anterior,

Sem um adeus, tenho a certeza…

Não te levo nos meus pensamentos

Pelo menos ao partir, serei superior

A quem o meu amor despreza…


Cada degrau é feito das letras que escrevi.

Piso-as para esquecer a saudade

Não quero levar nada que te recorde,

Nem o trágico dia em que te vi…


Em cada degrau fica o que foi tão forte

Fica tudo o que fez pulsar um coração

E agora, neste momento da minha morte,

Não persigas meus passos de paixão…


No azul das profundas águas do Mar,

Nos verdes campos da floresta,

Ficam as cinzas de quem soube amar

Porque apenas cinza será tudo o que resta…



08.08.09

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Jacarée e Baby said...

Encontrei aqui,
uma escadaria que ficou para trás.
... há tempo para tudo...
temos que nos libertar dos traumas
das angústias
e esquecer as lágrimas...
esquecer os momento infortunos.
E abrir o coração ao novo amor.

Grata pela sua visita.
Beijos

4:54 da tarde  
Blogger Jacarée e Baby said...

Encontrei aqui,
uma escadaria que ficou para trás.
... há tempo para tudo...
temos que nos libertar dos traumas
das angústias
e esquecer as lágrimas...
esquecer os momento infortunos.
E abrir o coração ao novo amor.

Grata pela sua visita.
Beijos

4:54 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter