quinta-feira, julho 23, 2009

COMPLEXIDADES NO VIVER

Perplexos os meus sentidos

Em ondeante apatia

Deixam estáticos os meus desejos


No meu corpo repassam lentamente

Aqueles ternos beijos

Que em meus suspiros foram retidos

Mas ao luar, tão vagamente

Todos os prazeres foram perdidos…


Na minha pele fica o arrepio

Que a onda deixa depois de baixar

E minha alma só sente o frio

Que depois de morta restar…


Vibram os capins na Lezíria

E a passarada anuncia o crepúsculo

Acompanhando minha alma já fria,

E nos lábios o último ósculo…


Isabel

22.07.09

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Kafka said...

Mais um poema lindo.
Bjs

11:18 da manhã  
Blogger Maria Clarinda said...

Que bom ter-te de volta...com este poema maravilhoso!!!
Jinhos de carinho

7:58 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter