segunda-feira, outubro 13, 2008

DESDE HÁ DOIS DIAS


Que saudade tinha do teu perfume!
Do teu olhar terno e envolvente,
Um olhar quente a queimar como lume…
Doce, suave e sempre muito atraente…

Num aceno deixei sair meu queixume
O triste adeus que me deixou carente
E nas mãos humedecidas ficou o perfume
Que beijo a cada momento, apaixonadamente…

Espiral de sonhos que refaço a cada momento
São pétalas de rosa desfolhada em pensamento
Que deixo, como páginas de livros, que vou lendo…

És tu, envolto no perfume que me deixa a sonhar.
Sem ti, porque és só sonho, para que te possa amar
Volatilizado nos odores do que vou escrevendo…


14.09.08

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Leonor C.. said...

Quase sempre só nos resta o perfume e esse esvai-se!Que fazer se não temos direito a mais?...

Beijinhos

9:16 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

E eu...Joaninha que saudades tinha que no teu voar me trouxesses um poema lindo como este!!! Fiquei super feliz ao lê-lo!!!
Jinhos, jinhos, jinhos!!!!

8:32 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter