terça-feira, setembro 16, 2008

EM FRENTE AO MAR


(foto de Joaninha)

Há dias sentei-me frente ao Mar.
Chegavam ondas e partiam
Espumavam nas rochas alegremente
E brilhavam à luz do sol dourado…
E frente ao Mar continuei a esperar
E a escutar o que as ondas diziam
Num murmúrio cantado docemente
Como cantiga de um par apaixonado…

Olhando o Mar contei-lhe minha dor,
A mágoa que me faz sofrer e chorar…
A saudade imensa do meu amor
Que partiu um dia para não voltar…

Há dia sentei-me frente ao Mar
E enquanto as ondas corriam,
Desenhei no horizonte uma poesia.
Dei-lhe o nome de felicidade
E foi o poema do meu amar.
Esqueci que meus sonhos morriam
Por acreditar numa fantasia
Que me vai deixando a sua crueldade…


16.09.08

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger Leonor C.. said...

É sempre bom sonhar e fantasiar. Por vezes torna a vida mais suportável. As ondas do mar, com os seus murmúrios, embalam-nos...

Bjs.

2:40 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Tão belo o Mar, sempre o meu mar algarvio, sempre aquela imensidão onde posso contemplar o horizonte. Vou tomar-me nas ondas e volto depois. Beijinhos

11:39 da manhã  
Blogger joaninha said...

Olá Leonor!
Que bom ter vindo até aqui. É bom, não é, sonhar? Mas cansei de sonhar. Os murmurios do mar chamam, mas para uma outra realidade... ir nas ondas e não voltar.
Um bom fim de semana e um beijinho

5:31 da tarde  
Blogger joaninha said...

Boa tarde Jorge!
O Mar é sempre belo, em qualqer parte... este meu Mar é na Costa Alentejana...e a sua imensidão também me deixou vaguer até aos confins do horizonte. Não me tomarei nas ondas e nem voltarei depois...
Beijinho

5:35 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

Mais uma poesia linda, o tema aquele que me faz sempre vibrar...o Mar!
Adorei Joaninha!
Jinhos daquele carinho especial.

7:43 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter