sexta-feira, setembro 19, 2008

UMA PALAVRA NOVA


Quero inventar uma palavra nova, louca
Uma palavra que traduza meu desarranjo mental
Uma ou muitas palavras que mostrem minha loucura…
Quero mais palavras para a minha escrita louca
Porque fui sonsa, doida e até sensual…
E agora morro por um sonho que não é “normal”…

Fui crente, orei muito e altamente devota
Chorei por todos os nada que fui conhecendo,
Porque a vida está repleta de nadas…
E não há palavras novas, para uma simples nota…
Nem o teu olhar, nem um beijo estou merecendo…
E nesta minha escrita louca procuro gnomos e fadas…

A minha revolta é sentir-me esquizofrénica,
Paranóica, enleada na minha escrita louca;
Sentir uma feroz raiva por toda essa sexualidade
Que reneguei por não querer ser escrava
Por ter deixado morrer a palavra amor na minha boca
Por ter apenas visto em ti a minha verdade….


19.09.08

Etiquetas:

6 Comments:

Blogger Goulart said...

muito bem dito!

8:39 da tarde  
Blogger joaninha said...

Pequena!!!
ou pequeno.... para o caso tanto faz, mas devo dizer que detesto não poder entrar nos Blogues de quem me visita...
Se o que escrevi está ou não bem dito, só os conhecedores da matéria se poderão evidenciar. Eu escrevi o que senti.
Boa sorte! E quero ver quem me comenta!!!

9:34 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

E como é belo o teu sentir, dorido...mas belo. Eu também estou aqui, breve voltarei a postar como me pediste.Jhs mil

7:45 da manhã  
Blogger jorgeferrorosa said...

Este comentário foi removido pelo autor.

4:53 da tarde  
Blogger jorgeferrorosa said...

Este poema fez-me pensar, apaguei o comentário anterior que originou um post que lhe é dedicado. É bom escrever, penso que ficou mais aliviada. Continue a escrever. Beijinhos
Jorge Ferro Rosa

5:34 da tarde  
Blogger Késia Maximiano said...

E como são lindas as tuas palavras.
Bjos

7:30 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter