quinta-feira, julho 24, 2008

DO TEMPO PARA O TEMPO



Cada palavra é um poema de amor
Gritante de tristeza…
Em cada lágrima uma ode de dor,
Uma ilusão; depois um momento de fraqueza…
Nos belos poemas as palavras são puras
Mas às vezes tristes, tristes, tão tristes…
Que são apenas loucuras,
São palavras do amor que não sentiste…

Esta poesia é um canto
De lágrimas e de lamurias…
São um tempo de choro: um pranto…
São talvez as saudades das ternuras
Esquecidas em qualquer canto
Porque não passaram de loucuras…


25.07.08

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger ghost particle said...

Hie Joana. Im so sad hearing about your suffering, how is it going? did you get treament well? Being so far, yet feel so close when you come by. we are always connected in this world. I hope that you will get well soon, just stay strong. I come here often...and Ill continue coming. :)

hugs.

1:53 da tarde  
Blogger Jane said...

muito bonito, forte! Desejo a continuação de um bom fim-de-semana e, mais uma vez, obrigada pelas palavras. Que tudo corra bem.

12:02 da manhã  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter