sexta-feira, junho 13, 2008

PORQUE NÃO GOSTO…


Não gosto do céu, porque está distante
Não gosto do azul porque me oprime
Nem tão pouco do teu olhar provocante
Que tenta descobrir o que me deprime…

Não gosto da estrela da tarde, brilhante,
Não gosto desse sorriso cínico, irritante…
Nem tão pouco desse ar doce e galante,
Que tenta fazer de mim o seu estimulante…

Não suporto mais essas palavras que escondes
Nem quero beber mais das tuas fontes
Porque tu não passas dum sonho passageiro…

Mostras-me sempre em sonhos, novos horizontes,
De mão dada, vamos pelas veredas dos montes…
Mas nunca serás mais do que um falso lisonjeiro…


13.06.08

Etiquetas:

3 Comments:

Blogger jorgeferrorosa said...

Olá Linda Joaninha! Obrigado pelo comentário, mil vezes obrigado.
Eu estou nas passagens pelo Porto, por Rio Tinto e claro, tinha que escrever. Eh eh eh Ando sempre a mudar e desta vez está assim. Mais soft, mais calminho, mas certamente pode mudar a qualquer momento. Espero que tenha gostado do poema, saiu assim; como sabe é a minha tralha, aquele lixo da alma, apenas joguei para o caixote do lixe, que é este blog, nada amis do que isso. Saudades? Sim, tenho saudades da Ponte sobre o Rio Douro e da zona ribeirinha, logo passo por lá e espero deliciar-me. eh eh eh mas sozinho, com os meus pensamentos.
A morte, bem, essa será a única certeza. Bigado e beijinhos, e ainda as melhoras... até já!
Jorge, o taralhoco do Caderno da Alma, em ruínas ah ah ah Beijão grande.

10:37 da tarde  
Blogger L.N. said...

é bom sonhar :)

5:05 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

lindo joaninha!!!!!!!!!!1

1:47 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter