sábado, julho 28, 2007

DEAMBULAÇÕES DA VIDA


Quem não anda a deambular pelas vielas da vida?
Quem não se amarfanha com os dissabores do dia a dia?
Quem não recorda seus mortos; aquela alma querida?
Quem não lembra a brincadeira inocente e sadia?

Quem não lembra o dia “A menina dança”?
Quem não lembra aquele primeiro e longínquo amor?
Quem não lembra dos jogos que fez aquando criança?
Quem não lembra a primeira negativa com dor?

São as mil fases da vida que se vai vivendo…
São as múltiplas contrariedades que se vai sofrendo,
São todas as razões para lutarmos por amanhã…

É destino. É fado! Seja o que for e por quem é…
É tudo o podemos lembrar à mesa de um Café…
E concluímos, por tudo isso, que nossa vida não é vã….



28.07.07

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Flávia Vida said...

...bom olhar para tras e soltar aquele suspiro de saudade...
e foi assim que fiz ao ler o seu lindo poema :)
a vida e muito boa, isso sim :)
beijinhos muitos joaninha vermelhinha de pintinhas pretas
:**
ps: computador sem acento :(

9:22 da tarde  
Blogger Alexandre said...

EScreves sonetos com a maior das singelezas, tal como uma joaninha abre as suas asas com suavidade e elegância...

Muitos beijinhos!!!

9:48 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter