quinta-feira, agosto 23, 2007

“E ESCREVO UM SONETO”


E o tempo passou por mim e olhou
Cravou em mim um carimbo preto,
Marca de quem nunca amou…
Então, penso em ti e escrevo um soneto…

As tuas palavras são para quem não sou
E tudo o que escrevo é no baú que meto
Porque também és quem nunca me amou…
Então, penso em ti e escrevo um soneto…

O tempo que sendo tempo é meu inimigo
Invade meu espaço e não me deixa contigo
Eis que só me vai dando sofrimento…

O chilreio das aves é a minha canção
E com o tempo, embalam minha paixão,
Que em cada soneto fica como pensamento…




23.08.07

Etiquetas:

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

oi joaninha!!!
sumi um pouco mas voltei
hehhehe
bjos nega
q Deus continue a te abençoar!!

shalom!!!

6:06 da tarde  
Blogger Flávia Vida said...

... "O chilreio das aves é a minha canção"
aiai ... o canto dos apaixonados ... lindo

beijinhos
:)

1:46 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter