sábado, outubro 10, 2009

VERSOS SOLTOS


Pernoita no silêncio alma vadia

Deixa que as palavras sejam roupagem

Deste alguém sem reino que paira vazia

Sem que em algum espelho deixe ver a imagem….


Sonâmbula e vagueante de noite e de dia

Na sombra do entardecer é miragem

Do sonho que sem vida lhe devolvia

A revolta do amor perdido, tão selvagem…


Como é que esta alma num corpo revolto

Ainda se atreve a sonhar em sono solto

Como se a mentira pudesse ser verdade?...


É nesta revolta que me envolvo ofuscante,

Que tanto me faz odiar esse amor delirante

Que vou perdendo na roupagem da saudade…



10.10.09

Etiquetas:

4 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Extremamente belos estes versos soltos!! Sem palavras...muitos beijos.

8:35 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

Carinhos mil...neste poema maravilhoso!!!
Jinhos....e....especiais!!!

8:42 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

Voltei para mais um beijo...
Jhs mil

8:51 da tarde  
Blogger Olhar de Isa said...

Realmente a saudade dói.
Lindo poema.

4:00 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter