segunda-feira, outubro 05, 2009

ndina saudade - (sinto saudade)


Nas minhas memórias esbatidas pelo tempo

Vejo o capim amarelecido baloiçando

E vejo as árvores secas afagadas pelo vento

Ao lado do rio vejo as capulanas secando…


Memórias ainda depois do esquecimento

Das sementes na brisa esvoaçando,

Enquanto enquadro o meu pensamento

Neste tempo que vai escasseando….


Esbate-se no tempo o cheiro da terra molhada

A algazarra dos moanas a jogarem à apanhada…

E tão longe vai todo o tempo que passou…


Neste esbatido longínquo está a minha verdade

Que presa em mim, é toda a minha saudade

De tudo o que minha alma tanto amou…



05.10.09

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger Jacarée e Baby said...

"Nas minhas memórias esbatidas..." Viagamos no tempo.

Sentimentos do momento
Marcas do passado
Desabafos do sentir.

Dejejo de uma otima semana.
Bjs

9:35 da tarde  
Blogger Paula Raposo said...

Lindas as tuas palavras!
Muitos beijos de carinho e de força...

10:23 da tarde  
Blogger Maria Clarinda said...

Tu sabes como gosto do que escreves (seja prosa seja em forma de poema) do que pintas...do que as palavras nos dizem ...nas entrelinhas.
Como costumo dizer a alguém muito amiga...Mão na Mão sempre!!!!
Jinhos mil

7:37 da manhã  
Blogger Jacarée e Baby said...

Joaninha!

Hi memória...memórias esvoaçando-as por vezes quero que fiquem
outras vezes quero-as esquecer.
Bjs

5:21 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Querida amiga, já há algum tempo que não visitava este teu blogue.
Li todos os poemas que publicaste até ao fundo da página e gostei imenso de todos eles. Continuas a escrever muitíssimo bem.
Beijos.

7:36 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter