domingo, setembro 06, 2009

VIAGEM AO INTERIOR

Entrei e fechei a porta.

A medo embrenhei-me no interior

Estreito e escuro meu caminho.

Por momentos constatei estar morta

O silêncio foi quase um terror

E chamei-te com carinho

Para te dizer adeus, meu amor…


Meu sangue deixou de ser vermelho

Meu coração deixou de pulsar

Todo o meu ser de repente ficou velho

Porque sem tempo, já não posso esperar…


Percorri todo o meu interior

Mais só do que a solidão

Sem jamais dizer que és meu amor

E só em ti percebi uma paixão…


Cheguei ao fim desta viagem

Sem sangue; secou em cada veia

E depois de tudo serei miragem

Que de um momento a outro será areia…



06.09.09

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Muito belas as tuas palavras.
Uma constatação. Um sentir de quem escreve o que anda cá por dentro. Beijinhos, estou aqui.

8:30 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home


Free Hit Counter