segunda-feira, setembro 17, 2007

“DESERTO ALMA”


Minha alma é como um deserto;
É um lugar inóspito e vazio
Onde nada sobrevive; incerto
Muito quente de dia e à noite frio…

Entre as areias, não sei o que é certo
Olho o céu que me parece um rio
Sonho, sonho com tamareiras perto
E com os olhos cor de areia de quem partiu

Minha alma procura um oásis verdejante
O suco de frutos maduros e a alma galante
Que a virá salvar da morte, por secura…

Entre os palmares sinto a floresta
E neste deserto imenso apenas resta
A areia, o oásis e meu alforge com ternura…


11.09.07

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

ó
q fofo joaninha

bjocas

shalom!!!

7:59 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter