sábado, novembro 17, 2007

PEREGRINAÇÃO DE SAUDADE


Vestiu-se o céu de cinzento
Sem deixar ver rasto de luz
Tal como o meu pensamento
Com saudade, a esta tristeza conduz…

Resta apenas a recordação
Que ninguém consegue apagar
E que amarfanha o meu coração
Por não ter mais a quem amar…

Tombaste à terra tão fria
Sem me dizeres um adeus
E fui vivendo em fantasia
Presa ao sonho dos olhos teus…

Hoje, sem tempo, que já nada resta
E preterida até pela natureza
Sou alma vazia, que para nada presta,
Porque nada, mesmo nada tem beleza… …


17.11.78 - 17.11.07

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger jorgeferrorosa said...

Palavras profundas, sentidas, algo que compreendo. Estou consigo. Que bom ter voltado. Merece um beijinho. Um bom fim de semana e calma Joaninha. Vamos escrever... eu estou a escrever o meu livro, contudo... não ando com muita força para escrever... sinto que tem por aí muita coisa que só tem padrinhos e gente do interesse. Sabe como é ? Vou dar uma volta... vamos ao café ? Vamos...

10:02 da tarde  
Blogger ghost particle said...

hi joaninha...hope u r well. Have fun!

8:36 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home


Free Hit Counter